Mais notícias sobre o Warhammer, agora depois de uma semana de jogo.

Clique aqui caso queira ler a primeira parte desse “review”.

Antes, algumas informações:
– A comunidade brasileira se reuniu no servidor Volkmar.
– O jogo está disponível nas principais lojas brasileiras de comércio de jogos e dvds. Lojas físicas ou online. Saraiva, Submarino, FNAC, etc.
– Você pode jogar o jogo mesmo não tendo cartão de crédito internacional. A EA irá vender gamecards aqui no Brasil, a partir do mês de Outubro. O preço inicial é de R$ 49,40 por 2 meses.
– E a mais importante, e eles citam isso no manual do jogo várias e várias vezes, você precisa saber inglês para aproveitar bem o jogo.

Agora um apanhado de informações sobre a primeira semana de jogo!


Até o momento, “tudo são flores”, ou a relação com o jogo está como “recém-casados”.
Jogar um MMO que está começando é uma experiência única. Totalmente diferente de começar depois de vários meses do lançamento.

Experiência única, pois:

– A maioria absoluta das pessoas não sabe praticamente nada sobre o jogo. Todo mundo aprende jogando e batendo a cabeça. Algumas mais rapidamente, outras BEM mais devagar.
– Ver a economia interna de um MMO crescer é algo incrível. Bem, pelo menos para mim e para as pessoas que gostam de matemática e economia.
– A falta de guias para tudo sobre o jogo. Tornando esse primeiro mês de jogo algo totalmente novo.
– Tem mais, conforme eu for lembrando ou me lembrarem das coisas eu vou atualizando a lista!

Até o momento eu estou com um Disciple of Khaine level 16, e está muito, muito divertido jogar com ele. A história do jogo também é deveras interessante!

O lado destruction é mau mesmo. Não é só um novo ponto de vista mal entendido, como é a horda no WoW.
Ou seja, Orcs comem criancinhas. Dark Elves são sadistas, egocêntricos, escravocratas e cruéis. E os seguidores do Chaos são realmente maus.
Ou seja, o jogo é uma beleza!
Não sei nada do lado Order, a não ser o fato de matá-los, destruí-los e esquartejá-los a primeira vista, mas eles são os bonzinhos do jogo. Talvez mais pra frente faça um personagem do lado deles para ver como é a história.

Até o momento, Disciple of Khaine é uma classe muito overpower. Dificilmente eu morro rapidamente. No PvP, dependendo da classe que eu estou lutando contra, eu ganho no um contra dois fácil.
A classe dá um dps razoável, e se cura enquanto está dando dano. Então para morrer somente se 2 ou 3 classes de dps focarem em mim.
Porém eu li que depois do level 20 as coisas mudam de figura. Veremos! 🙂

Algo muito interessante sobre o jogo, é que ele é divido em tiers. São 4 tiers:
Tier 1: lvl 1 ao 11;
Tier 2: lvl 12 ao 21;
Tier 3: lvl 22 ao 31;
Tier 4: lvl 31 ao 40;

Se você for level mais baixo que X8 (Onde X é um número entre 0 e 3, dependendo do seu Tier atual), ao entrar na área de rvr ou scenario, você ganha um buff, levando seu level para o nível X8 (08 – tier 1, 18 – tier 2, etc.)

Nesse caso, nos primeiros levels do tier, seu personagem será um bosta em RvR, se você encontrar personagens 2 ou 3 níveis maiores que o buff da área.
Algo muito comum, é você se sentir um Deus no final do Tier 1, no level 11. Seu personagem bate muito, se sobressai incrívelmente sobre todos.
Assim que você pisa no Tier 2, no level 12, se você entrar num scenario, seu personagem vai apanhar MUITO. Você vira um bosta. É até engraçado, e as vezes não tem graça nenhuma, pois você perde sempre.

As public quests são interessantes, e você precisa de grupo para fazê-las, no mínimo 2, dependendo da PQ (public quest), uns 3 ou 4. E um problema, se bem que não é bem um problema, é mais pela falta de sorte, é o roll no final. De todas as PQ que eu fiz, só consegui ganhar o melhor item no final uma única vez 🙁
Mas o jogo tem um sistema de bonus no roll final interessante. Dependendo da sua participação na PQ, seu bonus roll é maior, num máximo de 500. Caso você não ganhe itens e participe da PQ novamente, você tem um bonus roll de +100 por persistência. Caso você ainda não ganhe item, seu bonus roll vai para +200 na próxima quest, e assim por diante.

Pela minha sorte, eu já tive que fazer uma PQ três vezes para ganhar item, por isso sei que o bonus de persistência vai aumentando em 100 a cada tentativa =P

Mas nem tudo são flores no jogo. O sistema de profissão é precário e um pouco inútil. Eu escolhi Talisman Crafting e Salvaging. Pense no WoW com Jewelcrafting e Disenchanting. Só que ao invés de usar os itens para encantar, você usa para fazer talismãs.
E os talismãs tem tempo de duração! Pelo menos os mais fracos, tem duração de 8 horas, e o um pouco melhor de 2 dias. Achei meio ruim isso, mas veremos mais para frente.
E para fazer um talismã você precisa de 5 tipos de item: Um container, uma pedra com o tipo de propriedade do talismã que você quer, um “gold essence”, um “curio” e uma Magic Essence. Interessante e original. Só que eu só encontrei pedras e Magic Essence com qualidade boas (esses dois itens eu consigo através da profissão Salvaging). Falta eu encontrar o container, gold essence e o curio. Tem no vendor para vender, mas são os de qualidade ruim, e assim eu não consigo os melhores talismãs com eles. Irei procurar mais no final de semana, para ver se eu acho mais coisas.

E tem uma última coisa que me preocupa: A falta do que fazer quando eu chegar no level 40 e renow 80. Bem, tem tempo até lá, e qualquer coisa tem a expansão do WoW dia 13 de Novembro =P
Esse vai ser o grande desafio do Warhammer, segurar os players que sairam do WoW quando a próxima expansão sair.

Algo engraçado, e que foi uma grande “coincidência”, foi a Blizzard ter enviado muitas, mas muitas mesmo, beta-keys para a expansão uns 3 dias antes do lançamento do Warhammer. Mas que coincidência!!! (risos)

Quando eu passar para o Tier3 eu coloco minhas experiências e o que eu estou achando do jogo aqui!

Quer comprar o Warhammer mas não sabe onde? Sem problemas! Clique aqui e compre agora mesmo no submarino!